segunda-feira, outubro 23, 2006

Sugestão de leitura.

Álvaro Gomes

Ontem descobri um autor de grande qualidade. Deu para ver neste primeiro livro que li da sua autoria. Já adquiri outros.

Neste livro, o autor que durante 40 anos exerceu o ofício de professor e de formador de professores, se não estou em erro, discorreu sobre o livro "best-seller de Nuno Crato. Desmontou com argumentos e cultura pedagógica e não só, a demagogia e atrevimento do especialista em matemática e autor de "O eduquês em discurso directo".

Num registo crítico superiormente informado demonstrou como não basta o senso comum para falar de Educação e como a falta de cultura pedagógica pode levar a repetir o já dito sem ter a mínima noção do facto.

Citando um professor cínico, Álvaro Gomes resumiu, por fim, este livro de Crato dizendo que contém coisas boas e coisas novas. Pena que as boas não sejam novas e as novas não sejam boas.

Provavelmente não será best-seller... Um livro que aconselho.

7 Comentários:

Blogger IC disse...

Obrigada pela sugestão. Embora eu tenha andado ultimamente mais à procura de me actualizar em política(s) e prática(s) educativa(s) e seus resultados a nível internacional (com necessidade de entremear com uns bons romances, diga-se de passagem, para aliviar a sensação de "mais do mesmo" em muitos casos).

Nota: Nuno Crato é licenciado em Economia e doutorado (nos EU) em Matemática Aplicada. Algo lhe falta do espírito de exigência e de necessidade de rigor que costuma(va) caracterizar os "especialistas" em Matemática mesmo quando falam de outras áreas em que se atrevam a falar.

12:44 da manhã  
Blogger Hencal disse...

Para dizer, aquilo que você diz que ele diz, é obvio que para si ele tinha de ser um autor de grande qualidade.
Procure saber, porque essa sua afirmação filosoficamente tem um significado!
Professores…

12:33 da tarde  
Blogger Miguel Sousa disse...

Isabel o livrop de Nuno Crato é uma nabice de primeira, uma coisa sem pés nem cabeça...

11:39 da tarde  
Anonymous maria disse...

Faz bem em recomendar estes "Blues". Também já os li e, para além do que aprendi neles e das pistas que me deixaram, diverti-me imenso com o humor cáustico do autor.
Se Nuno Crato tivesse consciência do que lhe falta saber para entender estes "Blues", estou certa de que ficaria verde...

7:12 da tarde  
Blogger Anti_Eduquês disse...

Aqui está a arrogância típica de quem defende as "ciências da educação": "Desmontou com argumentos e cultura pedagógica e não só, a demagogia e atrevimento do especialista em matemática".

Repare que:
1º Nuno Crato nunca se refere a ele próprio como "especialista" de coisa nenhuma. No máximo diz que a sua área de investigação é ...x;
2º "atrevimento"? Então agora é atrevimento, alguém colocar em causa aquilo com que não concorda? Afinal a liberdade é para todos ou só para os "especialistas em educação"?

Gostava muito que os tais "especialistas" e "cientistas" da "educação" tivessem a ousadia de ouvir e respeitar a opinião de quem não concorda eles.

5:42 da tarde  
Anonymous mp disse...

"anti-eduquês": já leu os "Blues pelo Humanismo Educacional?"?

Leia e vai ver que a sua mensagem acima pode virar-se contra si. Democratas só somos nós, não é?

4:52 da tarde  
Blogger Miguel Sousa disse...

só agora acabei de ler o livro, apesar de ter gostado de muito do que lá se diz, acho que a pouca acessibilidade da escrita não abona nada o autor e mais, essa era a única lição que se poida e devia tirar da escrita de Nuno Crato

9:45 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial