domingo, junho 04, 2006

INFLEXÕES

Vi esta semana, pela primeira vez, a nossa Ministra da Educação a inflectir o tom e o conteúdo do seu discurso numa entrevista à SICNotícias. Ao cair em si, - perante a indignação de quase todos os professores às declarações de início da semana, traduzida "razoavelmente" pela reacção da Fenprof, - a Ministra sentiu necessidade de mudar algo no estilo, para manter a face. Confesso que estou muito interessado em ver a sua entrevista, hoje à noite, domingo, ao programa da 2: Diga lá Excelência.

4 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Tb estou mt curiosa!
Sugiro q leia "Proposta de alteração do Estatuto da Carreira Docente (ECD)
Breve roteiro de análise - Guião para um debate", do Dr. José Matias Alves, publicada no seguinte link da ASA:

http://www.asa.pt/s_prof/criap_saber.php?forum_tema_id=167

está muito bom, nada tendencioso, e acima de tudo, construtivo.

Tomei a iniciativa de enviar, via mail, o link de acesso para leitura do mesmo, a várias entidades, tais como presidente da república, primeiro ministro, ministra da educação e secretários de estado, ministro do ensino superior, ministro das finanças, presidentes dos partidos da oposição, todos os grupos parlamentares, CONFAP, sindicatos... e também à comunicação social.
Só quem é ceguinho é q não vê o caos q a ministra defende!!!!!

8:51 da tarde  
Blogger Amélia disse...

A ministra esteve igaul a si própria -logo, o programa nada trouxe de verdadeiramente surpreendente.Surpreendente (e nem assim) é o diz-desdiz da dita cuja mimistra.E a ausência de jornalistas perseverantes (seriam esatgiárias?)sempre que M. fugia com o rabo à seringa, como costuma dizer-se.

12:59 da tarde  
Blogger henrique santos disse...

Eu já tinha lido o documento do Matias Alves que considero muito interessante.
A Ministra nesta semana não teve a vida fácil, notou-se a necessidade de se desdizer. Nesta entrevista, mostrou que é hábil e que sabe fugir às questões, principalmente quando quem as põe não tem um conhecimento profundo. Está demonstrado que os professores, se quiserem mesmo mudar substancialmente algumas intenções do Ministério da Educação terão que lutar bem, em torno de boas ideias, de forma persistente e consequentemente.

1:13 da tarde  
Blogger zoltrix disse...

não sei onde já escrevi isto, mas essa entrevista foi toda cozinhada e as jovens jornalistas estavam perfeitamente em pânico!Permanentemente a olharem para alguém (?) atrás das câmaras...)
Liberdade de imprensa existe mas já não há informação livre...!
Tudo aquilo está pensado e combinado com o "Público" que é o pasquim do actual governo!
Não peço desculpa por ser e escrever assim pois é como penso!

12:36 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial