sábado, junho 03, 2006

"A ESCOLA DO MUNDO ÀS AVESSAS"

"Na era das privatizações e do mercado livre, o dinheiro governa sem intermediários. Qual é a função atribuída ao Estado? O Estado deve ocupar-se da disciplina da mão-de-obra barata, condenada a salários anões, e da repressão das perigosas legiões de braços que não encontram trabalho; um Estado juíz e polícia, e pouco mais. Em muitos países do mundo, a justiça social reduziu-se à justiça penal. O Estado zela pela segurança pública: dos outros serviços encarregar-se-á o mercado; e da pobreza, gente pobre, regiões pobres, encarregar-se-á Deus, se a polícia não conseguir...
... nestes tempos neoliberais, os direitos públicos estão reduzidos a favores do poder e o poder ocupa-se da saúde e da educação públicas como se fossem formas de caridade..."
In De pernas para o ar. A escola do Mundo às avessas de Eduardo Galeano. Caminho.
Ainda não chegámos bem a este cenário mas já faltou bem mais. E, sejamos francos, o dinheiro precisará sempre de intermediários para funcionar.

3 Comentários:

Blogger zoltrix disse...

caminhamos para lá muito rapidamente. As situações só não são já de maior degradação pois uma parte muito grande dos desempregados estão neste momento como emigrantes.
Mas estatísticas disti, não há....

9:44 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Ora aqui está um livro que nos faz libertar a mente...
Muito ao estilho do livro O Papalagui... recomendo fortemente a sua leitura, quer de um quer de outro.

2:37 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Ler mais:

http://livrodeeduardogaleano.blogspot.com/

3:05 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial