quarta-feira, setembro 10, 2008

Mandatos escolares paralelos

Todos nós sabemos, os que andamos nas escolas, que os mandatos que têm caído em cima das escolas e dos professores são descomunais e impossíveis de responder. Os professores e escolas, na sua grande maioria, tentam responder a estes mandatos excessivos para os quais não estão preparados e não têm meios necessários. As soluções reais passarão evidentemente por mudanças sociais que respondam às necessidades que não deverá caber às escolas resolver. As crianças quando vêm para a escola, deverão vir bem alimentadas, vestidas, bem alojadas, bem educadas em famílias que também elas tenham os recursos necessários para os fornecer às suas crianças. Enquanto isto não acontecer as escolas e os professores irão tentando tapar remendos, fazendo tantas vezes o impossível e sendo acusadas de não conseguir aquilo que se lhes torna inviável conseguir.Que solução proponho para tudo isto: acho que as escolas e os professores, individualmente e colectivamente devem simultâneamente denunciar, propor e agir. Denunciar tudo aquilo que a nível das políticas sociais gerais e educativas geram problemas que caem em cima da escola; exigir mudanças a nível destas políticas; propor soluções verdadeiramente educativas como profissionais que são; agir da forma mais responsável e profissional, ajudando as crianças e jovens que nos cabe educar e que não têm culpa nenhuma das situações difíceis em que tantas vezes estão colocadas. Ainda que pense que um professor possa só querer intervir conscienciosamente dentro da sua escola penso que só no seio duma dinâmica mais geral os problemas educativos se podem resolver. Pensar de outro modo é, na minha opinião, ingenuidade.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial