terça-feira, maio 08, 2007

Esquerda e Direita

Ontem houve mais uma emissão do programa Prós e Contras que tantas vezes é Prós e Prós. Discutia-se, apregoou-se, a esquerda e a direita. Estavam lá o Adriano Moreira do CDS, o Paulo Rangel do PSD, o Mário Soares do PS e o Miguel Portas do Bloco de Esquerda. Para discutir a esquerda e a direita faltava, pelo menos e indiscutivelmente em Portugal, uma pessoa ligada ao PCP. A sua exclusão foi vergonhosa mas não imprevisível.
Há algum tempo o PSD chegou a queixar-se de ser excluído dos debates que a inefável jornalista de seu nome Fátima Campos Ferreira promove. Agora e como não podia deixar de acontecer os comunistas protestaram indignados, indo ao ponto de convocarem manifestações. Para mais, foi "engraçado" ver (e eu não consegui ver o debate morno que aconteceu, todo) o Mário Soares a criticar pelo menos duas vezes os comunistas que lá não estavam. Não o vi referir nada sobre a ausência nem a nenhum dos outros presentes.
Duas questões ouvidas na boca do Paulo Rangel recordo aqui. Disse ele: tanto a esquerda como a direita têm uma ideia do Bem Comum e a esquerda não tem nenhuma superioridade moral em relação à direita. Eu até acredito que o Paulo Rangel e outros homens de direita tenham essa noção de uma forma convicta. Só penso que realmente se há uma coisa que distinga a esquerda que é esquerda da direita que é direita é, realmente, lutar pelo Bem Comum alargado a todos e não só a alguns e que esse facto dá uma inegável superioridade a essa esquerda em relação à direita que sempre tentou conservar os interesses de bem poucos. Só que, de facto, como os representantes da esquerda que nos apresentam, designadamente aqueles que caucionam os governos ditos de esquerda, dão uma imagem tão pálida da esquerda, que fica bem esbatida a fronteira entre esquerda e direita no nosso país e no mundo. E essa imagem esbatida e distorcida interessa bastante, no fim de contas à direita. É que não basta dizer-se de esquerda, é preciso ser-se e fazer-se políticas de esquerda.

Etiquetas:

10 Comentários:

Anonymous IC disse...

Coisas vergonhosas não faltam. O que eu não sei é se ainda há alguma imprevisível :(

1:39 da manhã  
Anonymous josé manuel faria disse...

Só o PCP é que faz políticas de Esquerda? O Miguel Portas não faz políticas de esquerda, só diz que é?

12:35 da tarde  
Blogger Miguel Pinto disse...

Não fiquei indiferente às críticas de Mário Soares ao socialismo de “direita”… e enquanto o ouvia, não me saiam da cabeça as imagens do ex-presidente num discurso [creio que foi o último jantar da militância socialista] de apoio entusiasta às políticas do Sr. Sócrates. Paradoxal, ou não?

3:06 da tarde  
Blogger henrique santos disse...

Caro José Manuel
eu acho que o Bloco é de esquerda. Não caucionou nem cauciona as actuais políticas de direita dos nossos "socialistas". O que eu critiquei foi algo de diferente. No caso de todos os presentes acho que lhes ficava bem: terem reparado na exclusão evidente.

7:58 da tarde  
Blogger Maria Lisboa disse...

Quanto a mim, a maioria dos políticos anda a sofrer de enormes problemas de lateralidade, o que lhes provoca uma dislexia política muito acentuada.

Estivessem eles nas nossas escolas e teriam que ser avaliados ao abrigo das alíneas i) e j) do 319.

8:13 da tarde  
Blogger Miguel Pinto disse...

oopsss.... saíam e não saiam. Peço desculpa pelo disparate...

8:34 da tarde  
Blogger Moriae disse...

LOL - Alínea j) do 319? Essa é mesmo deveras especial! Ainda me lembro de ler uma acta onde a professora de apoio educativo, na coluna esquerda, colocou N.E.E. Achei que era uma ironia suprema!

Henrique, parece-me natural que a esquerda esteja duvidosa e incerta, para outros a entenderem pois, com estes governos socialista na Europa não há ideologia que resista. E depois, os comunistas, grandiosos na sua estoicidade, também me parece que agem menos do que seria desejável para serem melhor entendidos. Sei que os meus amigos comunistas não se zangam com isto porque já lhes disse o que penso. E é possível que esteja errada.
Quanto ao Marocas, só retive a expressão "olhem que as revoluções ainda não acabaram!"
Bjinho

11:17 da tarde  
Blogger henrique santos disse...

Moriae
eu também acho que os comunistas têm muitas vezes dificuldades de expressão e outras mais, mas censurá-los duma forma tão evidente é de repudiar. O Mário Soares, de facto, anda muito revolucionário de bocas gerais, mas quando toca ao concreto, aí pactua com o estado de coisas. De qualquer forma mais vale vê-lo a mandar essas bocas de vez em quando do que nada.

10:45 da manhã  
Blogger Moriae disse...

Penso que deveriam ser mais activistas. Admiro a sua persistência. E até a sua calma mas, nos tempos que correm, gostaria de ver mais acção. Está certo que não devo projectar neles tamanha responsabilidade ... Mas, da forma que as coisas estão, julgo que é o partido político com mais moral para se elevar nesta altura.

11:43 da manhã  
Anonymous h5n1 disse...

Como diz o terrível direitista Castoriadis, o Comunismo é mais perigoso do que o Nazismo, porque o primeiro apresenta-se como uma necessidade de toda a humanidade enquanto o segundo aparece apenas como uma necessidade de uma raça...

8:41 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial