quinta-feira, outubro 13, 2011

A "primavera" dos EUA

Enquanto em Portugal Passos Coelho anuncia mais medidas destinadas a empobrecer os portugueses aproveitando-se do adormecimento de amplas camadas da população, nos EUA amplifica-se um grande movimento de protesto que já se estende a 1400 cidades. Relembra-se que no dia 1 de Outubro 700 pessoas foram presas e espancadas num dia de manifestação em Nova Iorque, coisa que é passivel de acontecer só em regimes ditatoriais.

Só que, perante a continuação dos protestos já não é possivel esconder a realidade e até os meios de comunicação dominantes, como o New York Times, já lhe concede espaço noticioso, quando bem tentou abafar a realidade.

Lendo uma análise de Miguel Urbano Rodrigues a estes acontecimentos que recomendo, vi lá uma frase de Goethe que foi usada por uma manifestante e que se aplica na perfeição à situação da maioria das pessoas no mundo ocidental:

«Ninguém é mais completamente escravizado do que aquele que acredita falsamente ser livre».

1 Comentários:

Blogger Existente Instante disse...

Por isso Henrique talvez seja preciso
"A galopar,
a galopar,
hasta enterrarlos en el mar ! "

É que não podemos estar de acordo com a morte, como Alberti escreveu.
Ou podemos... se mortos estamos pela resignação, apatia, ou ser "problema dos outros". Sinto muita "mortandade" na alma nacional e europeia. Sinto muita e desabrida incultura política e "caridadezinha " social em muita , muita classe média, inclusive professores, supostamente ...

6:03 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial