sexta-feira, outubro 07, 2011

O analfabeto político

Quem lê caixas de comentários dos blogs de professores mais badalados da nossa praça, percebe que formação académica de alto nível, como é pelo menos a de licenciatura, não garante o acesso à literacia política básica. Quantos trabalhadores com pouca instrução escolar conheço eu mais cultos e alfabetizados politicamente do que muitos licenciados, mestres ou doutores.

Daí que perceba bem aquele texto de Bertolt Brecht sobre o pior analfabeto ser o analfabeto político.

Etiquetas: ,

6 Comentários:

OpenID olhardomiguel disse...

Nem mais...

12:44 da manhã  
Blogger IC disse...

Tenho a impressão de que muitos iniciais frequentadores de 'espaços mais badalados' já souberam passar esses espaços pelo crivo, devido até a que os "permanentes" prestaram um mau serviço aos autores desses espaços.
Mas Brecht disse muito bem. O pior analfabeto é o analfabeto político, e o mais triste de tudo é o nosso país ter governantes pouco "alfabetizados". Sempre tive mais medo ainda do que de certas ideias, serem essas ideias aplicadas na governação por pessoas pouco competentes, pouco conhecedoras das áreas que deveriam conhecer profundamente para se atreverem a aceitar participar na governação.
Na nossa área específica, quem não percebeu a tempo a ignorância de um autor de um tal livrinho sobre o "eduquês" é de facto, a meu ver, um tanto analfabeto (não ponho em causa a competência do dito senhor lá na sua área de investigador, não tem é nada a ver com a área da Educação)

12:53 da manhã  
Blogger Moriae disse...

Formação de alto nível ... licenciatura? Instrução escolar?

2:51 da manhã  
Blogger Existente Instante disse...

Conciso quanto baste e certeiro. Político, mas sobretudo cultural. Como o jovem Sena dizia à Mécia em carta, sobre alguns engenheiros que o rodeavam: " não sabem nada, não dizem nada, só raramente é que sim", o mesmo se pode aplicar a muito colega. Mete dó. Nos tais blogues de referência, é comum o "santinho" dizer uma bestialidade que nem boutade é, e os crentes vislumbram o divino. Lê-se (?) um livro de Gonçalo M Tavares que se calhar nem se percebeu, e o homem não sabe escrever, é uma porcaria. Tenta-se brincar com o nome do prémio Nobel e numa infantilização (muito comum na classe docente)chama-se-lhe " Transformer". Educativo, culturalmente elevado... nota-se!
É que isto de colocar capinhas de livros e clipinhos do you tube num blogue, dá pica, fica bem e não "desilustra" . É como a graxa dos sapatos. Alguns exageram e usam gordura de camelo.
Gosto do seu blogue e muito, só isso.

12:46 da tarde  
Anonymous Henrique Santos disse...

Olá Moriae, compreendo as suas questões sobre alguns conceitos e termos que utilizei, alguns dos quais já há muito caídos em desuso ou então não conferindo com o conteúdo.
Olá Existente Instante, ainda bem que gosta de algo que escrevo. Fui ao seu Existente Instante e vi que tenho duas coisas em comum consigo: o gosto pela poesia e pela língua e cultura francesas. A essas duas coisas devo muito do que sou.

10:00 da tarde  
Blogger Raul Emilio Martins disse...

Pobre aprendiz da vossa sabedoria, apenas dizer que me deliciei com que li - o poste,este, desde já e mais alguns - passando pelos comentários da Isabel C. e do Arlindo, que me fui habituando a ler e a seguir aqui e acolá, já não tanto como antigamente mas que agora, pouco a pouco, vou voltando, pois comecei a sentir a necessidade de renovar as ideias e os sentimentos e foram estes espaços que outrora me revitalizaram. Voltar às fontes e às que nos dão água da mais cristalina para beber. Nada acrescento ... pois "nada sei". Também gostei deste blogue ao qual, hoje, via E.I., vim ter. Mantenham a vossa ousadia de lutar contra a maré.

12:29 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial