domingo, setembro 28, 2008

Paul Newman - homenagem indirecta

Recolhi dos comentários do blog do Paulo Guinote um comentário da Fernanda que me diz muito do ponto de vista pessoal. Referia-se a um artigo da Pública de hoje.

"Fernanda 1 Diz: Setembro 28, 2008 at 1:52 pm
Tenho aqui o jornal. Mas ainda não li a entrevista.
Li o artigo sobre Paul Newman. E li e reli o começo do artigo. Dizia Paul Newman em 1959:
“Há alguns que são actores natos, intuitivos. Eu não. Representar, para mim, é tão difícil como dragar um rio.É uma experiência dolorosa. Não tenho, muito simplesmente, nenhum talento intuitivo. O meu trabalho inquieta-me e estou sempre a queixar-me das minhas representações.”
Muitos de nós poder-se-ão rever nestas palavras.
E não apenas naquele rosto perfeito e naqueles olhos azuis que enchem o ecran."

Paul Newman, digo eu, continuará vivo durante muitos, muitos anos, pois o que ele representa é da ordem do Humano e não da ordem do efémero. Coisa a afirmar num tempo em que alguns que não resistirão à espuma dos dias se consideram hoje, o máximo.

2 Comentários:

Anonymous Miguel Pinto disse...

A despropósito: grande intermitência, Henrique :)

11:43 da tarde  
Blogger henrique santos disse...

é só blogosférica, Miguel. A crítica da Educação e a Educação que se tenta crítica vai sendo feita noutros lugares.

2:58 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial