domingo, janeiro 06, 2008

Dinâmicas

A questão da última "reforma" do governo, a da gestão, tem vindo a suscitar bastante interesse e movimentação na blogosfera docente. Há muitos professores que se estão a interessar por realizar um debate sobre a questão de forma independente e paralela aos tradicionais meios existentes como são os sindicatos. Em si este interesse e esta dinâmica parecem-me positivos e quebram com uma certa apatia na acção existente nos últimos tempos da parte dos professores.
Há no entanto que não ser ingénuo:
-a discussão pública lançada pelo governo até por ser obrigatória por lei não passa de simulacro de debate. O PS tem a maioria absoluta no parlamento;
-o tempo em que as sucessivas reformas são lançadas tem também como objectivo sepultar as reformas passadas, designadamente a do Estatuto dos professores (que está a fazer um ano a sua publicação) e a recente regulamentação da avaliação do desempenho;
-a estratégia de isolamento dos professores em relação aos outros parceiros sociais continua e com êxito. Esta reforma conta ainda com mais apoio político da ala política à direita do PS do que a reforma do Estatuto dos professores e vai no sentido dum pedido do presidente da República. Quebrar com este isolamento é muito difícil e não é tarefa só para o imediato.
-esta reforma é, digamos, a peça que faltava para controlar melhor o sistema. E a partir daqui as coisas não pararão...
Os colegas que neste momento se estão a envolver em iniciativas, algumas das quais extravasarão a blogosfera, daqui a algum tempo talvez compreendam a dificuldade que os sindicatos estão a sentir para lutar contra este conjunto de reformas.

2 Comentários:

Blogger IC disse...

"a dificuldade que os sindicatos estão a sentir para lutar contra este conjunto de reformas"
Pois, Henrique... E além de tudo o que este governo faz para pôr de lado os professores e os seus sindicatos, também é verdade que pelo menos a grande maioria dos professores que se mobilizam, na blogosfera ou nas escolas, sempre se mobilizaram, mas esses não são a maioria dos docentes, e os sindicatos não são constituídos só pelas suas direcções nem podem ter força se a grande mairia dos professores não lha der.
Mas tu sabes isso, só comentei porque é necessário que todos tomem consciência disso (embora me pareça que os que mais precisam de tomar consciência disso não frequentam a blogosfera)

1:37 da manhã  
Blogger JP disse...

Verdade. Estou hoje convencido que boa parte dos professores vê os sindicatos como parte de um problema e não como uma das soluções.
Creio que para isso também vão contribuíndo os movimentos partidários e as suas permanentes pressões junto do movimento sindical que deveria estar mais independente... veja-se o que se está a passar com o Carvalho da Silva e como dizes no teu blog, o que aqui se vai passar...

Um abraço amigo,
JP

5:42 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial