sexta-feira, março 30, 2007

Obscurantismo TGV

O papa que guia neste momento os destinos do Vaticano está a envidar esforços para conseguir em tempo recorde tornar santo o papa anterior, João Paulo II. Atribuem-lhe dois "milagres" de cura de doentes: uma freira com Parkhinson e um doente de leucemia.
Como é possível em pleno século XXI chegar-se a este exemplo de obscurantismo?
Obscurantismo esse que cobriu com um pesado manto de silêncio o curtíssimo "reinado" de João Paulo I, papa que tinha ideias arejadas e que poderia trazer ao mundo e aos pobres em especial outros caminhos. Papa que, lembremos, queria limpar a corrupção imensa e os negócios escuros que se praticam sob o manto da Santa Sé. Morreu sem se saber como e como o corpo dos papas é inviolável não houve autópsia que pudesse revelar as causas dessa morte conveniente.

Etiquetas:

1 Comentários:

Anonymous S.L. disse...

O Vaticano é a primeira grande empresa da Globalização. E é, obviamente, uma Máfia organizada. Como organização criminosa, deveriam todos eles ser presos e condenados por crimes contra a humanidade -- como a proibição do preservativo na África do Sul, o incitamento aos auto-flagelamentos e auto-crucificações nas Filipinas ou o deplorável espectáculo mensal de Fátima.

12:37 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial