quinta-feira, outubro 09, 2008

Che Guevara - carta aos filhos

Em 9 de Outubro de 1967, Che Guevara era assassinado a mando dos Estados Unidos da América. Mataram-lhe o corpo, imortalizaram-lhe a imagem e a alma.
Esta é uma carta que escreveu a seus filhos e onde expressa algumas ideias fundamentais com repercussão política e educativa.

Aos filhos:
"Queridos Hildita, Aleidita, Camilo, Célia e Ernesto:
Se alguma vez tiverem que ler esta carta, será porque eu não estarei mais entre vocês. Quase não se lembraram de mim e os mais pequenos não recordarão nada.O pai de vocês tem sido um homem que atua, e certamente, leal a suas convicções. Cresçam como bons revolucionários. Estudem bastante para poder dominar as técnicas que permitem dominar a natureza. Sobretudo, sejam sempre capazes de sentir profundamente qualquer injustiça praticada contra qualquer pessoa em qualquer parte do mundo. Essa é a qualidade mais linda de um revolucionário. Até sempre, meus filhos. Espero vê-los, ainda. Um beijão e um abraço do Papai."

Apetece dizer como ele disse:

"HASTA LA VICTORIA. SIEMPRE"

7 Comentários:

Blogger IC disse...

É uma grande referência. E quantas coisas deixariam de fazer sentido se perdêssemos a capacidade de dizer: Hasta la victoria; siempre!

11:56 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Nunca esperei ver um professor, alguém que educa os meus filhos, fizesse a apologia de um sanguinário. Passo a desconfiar mais desta gente que se diz educadora.

6:01 da tarde  
Blogger .Solluan ! disse...

Educação sim! Falta de efducação é de sua parte vim com ignorancia, ou seja, falta de informação a respeito de; Guevara era um socialista que qeuria uma unificação de poderes! Mas realmente de certeza você é um capitalista extremo de chegar a tal ponto! Que pena! D;

2:29 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Henrique Santos, tudo bem?
Meu nome é Bruna Azevedo trabalho na conexão editorial.Preciso da autorização da Carta do pai para os filho que está em su blog para uso de livros didáticos.
Se puder me passar um email ou telefone Agradeço.
Bruna Azevedo.
Email: bruna@conexaoeditorial.com.br
tel: 2295-1082.

3:54 da tarde  
Anonymous Claudio Vigas disse...

A carta do Ché, aos filhos, é uma das coisas mais belas e ricas (orientadora e educacional) que já lí! Um verdadeiro legado!

- Agora, por que, os comentários dos "contras", leia-se: Capitalistas-Fascistas e reacinários e ignorantes, são aqui e em outros sitios... são assinados por: "anónimo [sic]"
-COVARDES!!! Como bem disse, el Ché! Pois, é uma característica desse tipo de 'gente'; de não assumir o que pensa, diz ou defende!
Eu, não preciso disso, COVARDES!!!

Cláudio Antonio do Valle Vigas.

2:14 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Falta um trecho da carta q diz:

-Acuérdense que la revolución es lo importante y que cada uno de nosotros, solo, no vale nada.

E é tão impactante q não vale descartar.

na íntegra:

"A mis hijos

Queridos Hildita, Aleidita, Camilo, Celia y Ernesto:

Si alguna vez tienen que leer esta carta, será porque yo no esté entre Uds.

Casi no se acordarán de mi y los más chiquititos no recordarán nada.

Su padre ha sido un hombre que actúa como piensa y, seguro, ha sido leal a sus convicciones.

Crezcan como buenos revolucionários. Estudien mucho para poder dominar la técnica que permite dominar la naturaleza. Acuérdense que la revolución es lo importante y que cada uno de nosotros, solo, no vale nada. Sobre todo, sean siempre capaces de sentir en lo más hondo cualquier injusticia cometida contra cualquiera en cualquier parte del mundo. Es la cualidad más linda de un revolucionario.

Hasta siempre, hijitos, espero verlos todavia. Um beso grandote y un gran abrazo de

Papá"

1:45 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Falta um trecho da carta q diz:

-Acuérdense que la revolución es lo importante y que cada uno de nosotros, solo, no vale nada.

E é tão impactante q não vale descartar.

na íntegra:

"A mis hijos

Queridos Hildita, Aleidita, Camilo, Celia y Ernesto:

Si alguna vez tienen que leer esta carta, será porque yo no esté entre Uds.

Casi no se acordarán de mi y los más chiquititos no recordarán nada.

Su padre ha sido un hombre que actúa como piensa y, seguro, ha sido leal a sus convicciones.

Crezcan como buenos revolucionários. Estudien mucho para poder dominar la técnica que permite dominar la naturaleza. Acuérdense que la revolución es lo importante y que cada uno de nosotros, solo, no vale nada. Sobre todo, sean siempre capaces de sentir en lo más hondo cualquier injusticia cometida contra cualquiera en cualquier parte del mundo. Es la cualidad más linda de un revolucionario.

Hasta siempre, hijitos, espero verlos todavia. Um beso grandote y un gran abrazo de

Papá"

1:45 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial