sábado, novembro 11, 2006

Professores em greve há 6 semanas.

Os professores gregos estão desde há seis semanas em greve, em luta contra as medidas neoliberais do seu governo para a Educação.
Porque é que os nossos média não divulgam esta luta de professores na tão amada União Europeia?
Talvez com medo que os professores portugueses lhe sigam o exemplo.

7 Comentários:

Blogger IC disse...

Segui o link para ler a notícia toda. Henrique, não acrescentaste que a luta dos professores gregos está a ter um grande apoio social. Isso não interessa nada à nossa comunicação social lacaia noticiar.

11:38 da tarde  
Blogger Miguel Sousa disse...

e porque é que os professores teimam em fazer um ou dois diazitos de greve

1:22 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Seria interessante saber do que se passa no resto da Comunidade Europeia, seria interessante uma plataforma de sindicatos de professores a nível europeu.É que a investida neoliberal contra o ensino público e contra os professores parece ser geral. Os processos muito semelhantes. Vou seguindo o que se passa em França (foi pelo movimento Sauver les Lettres que soube da luta dos colegas gregos)e sei que também em España e na Inglaterra há afrontamentos.

Dois links:
http://www.ecoledemocratique.org/breve.php3?id_breve=177

http://www.ecoledemocratique.org/breve.php3?id_breve=171

Soledade
http://nocturnocomgatos.weblog.com.pt

6:48 da tarde  
Blogger Maria Lisboa disse...

Miguel... e mesmo assim há muitos que não fazem! Não podem perder um dia, é caro!!! O problema está no preço pelo qual cada um tabela a dignidade.
Para mim não tem preço.

Não sei quantos dias de greve me custou o outro estatuto ( a ME referiu-se a 14..)... mas sei que me custaram muitos meses de dinheiro emprestado e outros tantos a pagá-lo...

Agora, muita gente não pode perder um dia pela sua dignidade profissional, mas no dia seguinte pode aparecer de saia nova, ou de blusão novo...

Cada um tem os seus valores...

8:58 da tarde  
Blogger Miguel Sousa disse...

Maria, pois nós continuamos a querer grandes vitorias com poucos sacrificios. Já escrevi isso e já gritei isso em voz alta em reuniões sindicais e no blogue, mas claro que ninguém quer ouvir, por isso não se queixem. Aliás, sem conhecer a realidade grega quase me sinto tentado em dizer que só chegaram às seis semanas de greve por terem evitado uma contestação forte antes. Provavelmente fazem-na agora que devem estar a corda ao pescoço. Sugiro que não se siga o exemplo deles e façamos JÁ.

9:57 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Pois é, a diferença é que por cá os professores são criticados pela opinião pública, enquanto que na Grécia os docentes ainda têm o apoio do povo!!!

8:57 da tarde  
Anonymous paulo g. disse...

E que tal os enfermeiros finlandeses:

http://www.reuters.com/news/video?videoId=71045&videoChannel=5

http://www.finlandforthought.net/2007/11/19/tehy-strike-off-nurses-get-22-28-raises/

11:08 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial